A Inteligência Artificial (IA) pode ser uma ferramenta poderosa com o potencial de transformar a forma como trabalhamos e aprendemos, quando é desenhada com foco nas pessoas. Reconhecendo o impacto desta tecnologia, cada decisão ou produto lançado pela Microsoft respeitam seis princípios-chave: transparência, responsabilidade, equidade, inclusividade, confiabilidade e segurança.

Não obstante, a empresa quis ir mais além no seu compromisso com a transparência em matéria de IA, e é por isso que a Microsoft acaba de divulgar a primeira edição do Responsible AI Transparency Report, um documento anual com o qual a empresa pretende explicar como constrói aplicações que utilizam IA generativa; como toma decisões e supervisiona a implementação dessas aplicações; como apoia os seus clientes enquanto constroem as suas próprias aplicações generativas; e como aprendem, evoluem e crescem como uma comunidade responsável de IA.

Entre julho de 2022 e julho de 2023, a Microsoft assistiu a uma média de mais de 4.000 ataques a palavras-passe por segundo, quase o triplo dos 1.287 ataques por segundo que assistiu no período homólogo.

Para dar resposta a este aumento do volume de ataques, e na semana em que se assinala o Dia Mundial da Password, a Microsoft dá um passo importante na garantia de segurança de todos os utilizadores dos seus produtos. Depois de permitir iniciar-se sessão em aplicações e websites através de chaves de segurança FIDO, do Windows Hello ou da aplicação Microsoft Authenticator – em substituição da tradicional palavra-passe – a empresa tecnológica lança agora as passkeys.

A Check Point Software Technologies Ltd., fornecedor líder de plataformas de segurança cibernética baseadas em IA e fornecidas na cloud, anunciou uma colaboração com a Microsoft que utiliza o Microsoft Azure OpenAI Service para melhorar o Check Point Infinity AI Copilot, marcando um avanço significativo nas aplicações de IA de cibersegurança. O Infinity AI Copilot é um serviço de IA generativo que utiliza a automatização para acelerar a administração da segurança até 90% e aumentar a eficácia da segurança através de uma mitigação e resposta mais rápidas a incidentes.

A Microsoft anuncia que o Copilot for Security estará disponível em todo o mundo a 1 de abril. Esta, que é a primeira solução de Inteligência Artificial (IA) generativa para o setor, foi projetada para reforçar as competências dos profissionais de segurança e de TI das organizações e ajudar a identificar, responder e agir mais rapidamente a ciberameaças. O Copilot é informado por dados de grande escala e inteligência de ameaças, incluindo mais de 78 biliões de sinais de segurança processados pela Microsoft todos os dias, juntamente com grandes modelos de linguagem (LLMs) para fornecer insights personalizados.

sexta-feira, 15 março 2024 17:04

Microsoft anuncia acesso global ao Copilot Pro

Para dar continuidade à visão do Microsoft Copilot e à missão de disponibilizar todo o potencial da Inteligência Artificial (IA) a mais pessoas, a Microsoft está a expandir o acesso e as opções de subscrição do Copilot Pro para todos os utilizadores e organizações a nível global.

Para os utilizadores individuais, a Microsoft está a disponibilizar o Copilot como parte da subscrição Copilot Pro nas aplicações web gratuitas do Microsoft 365. Apesar de continuar a ser necessária uma subscrição Microsoft 365 Pessoal ou Familiar para desbloquear o Copilot nas aplicações para PC e Mac, a Microsoft está agora a trazer o Copilot para o Word, Outlook e mais aplicações web gratuitas para subscritores Pro. Esta expansão será também alargada às aplicações móveis gratuitas, incluindo a aplicação Microsoft 365 e o Outlook para iOS e Android, nos próximos meses.

Para compreender o Estado da Cibersegurança em Portugal, e estando agendada para outubro de 2024 a entrada em vigor da nova diretiva NIS2 (Network and Information Security Directive), a Microsoft promoveu a condução de um estudo junto de decisores de 184 organizações a operar a nível nacional. Este estudo tem como objetivo apurar o grau de maturidade de cibersegurança implementada nas organizações, como pode a Inteligência Artificial (IA) ajudar as organizações nacionais a serem mais eficientes e, por último, quais os níveis de conformidade das empresas portuguesas com a NIS2.

A Microsoft atualizou a lista de processadores oficialmente suportados no Windows 11. A última revisão inclui vários chips da Intel, mas não da AMD. Infelizmente, se você esperava ver alguns processadores antigos, como os da sétima ou sexta geração, as novas entradas incluem apenas os recentemente lançados processadores Intel Core de 14ª geração e Core Ultra.

A Microsoft anuncia hoje a public preview do Copilot for Finance, a mais recente oferta do Copilot concebida para funções empresariais que expande o Copilot para Microsoft 365 e revoluciona a forma como os departamentos financeiros das empresas abordam o seu trabalho diário. O Copilot for Finance junta-se ao Copilot for Sales e ao Copilot for Service, agora disponíveis de forma generalizada, para, através da Inteligência Artificial (IA), automatizar os workflows com base na função e fornecer recomendações e orientações durante o fluxo de trabalho.

O anúncio foi feito na sessão de abertura do Building The Future. A Microsoft, em parceria com a Accenture, Avanade e a Unicorn Factory Lisboa, irá lançar uma AI Innovation Factory, com o objetivo de acelerar a adoção de Inteligência Artificial por empresas públicas e privadas em Portugal. A Microsoft apresentou ainda os resultados do seu mais recente estudo desenvolvido em parceria com a IDC, “Da expectativa ao sucesso: Alcançar o sucesso empresarial com a IA na Europa - Portugal”. A análise apresenta um índice de adoção da IA pelas organizações portuguesas e fornece insights sobre de que forma esta tecnologia está a ser utilizada para gerar impacto económico nas organizações.

O Microsoft Edge é um navegador bastante estável, mas, como qualquer outro software moderno e complicado, não está imune a bugs. As atualizações recentes do Microsoft Edge contêm um problema em que o navegador já não permite abrir um ficheiro descarregado com um único clique. Em vez disso, os utilizadores têm de clicar duas ou até três vezes antes de o item se abrir.

Pág. 1 de 19
Top